CAMPUS DA FÉ, MAIS CONHECIDO COMO BREJÃO PODE VIRAR CASAS POPULARES.

Prefeitura quer transformar Campus Fidei em bairro popular

Em uma das trapalhadas da prefeitura, o último evento da JMJ teve que ser transferido na última hora de Guaratiba para Copacabana. Por conta da chuva, o terreno – conhecido como Campus Fidei –  virou um grande lamaçal. Os moradores da região lamentaram a mudança e os comerciantes tiveram que arcar com os prejuízos. Além disso, o dinheiro investido na área – parte dele oriundo dos cofres públicos – foi jogado fora. Agora, o prefeito quer desapropriar o terreno e transformá-lo num bairro popular. Diante disso, Renato Cinco apresentará, junto com a bancada do PSOL, um requerimento de informações para tentar apurar quanto foi gasto pelo poder público e os nomes dos beneficiados com as obras.  

O terreno de mais de 1 milhão de metros quadrados, o Campus Fidei, no bairro de Guaratiba, na zona oeste do Rio, foi a área escolhida pela prefeitura para celebrar a Missa de Envio, último evento da Jornada Mundial da Juventude Católica.

Foram meses de obras no local e milhões de reais gastos. Os moradores e os comerciantes da região se prepararam para receber os peregrinos, mas o que parecia o local ideal virou um grande lamaçal. Apenas três dias de chuva fraca foram suficientes para inviabilizar a área. O evento teve que ser transferido na última hora para a praia de Copacabana, na zona sul.

O custo da preparação do terreno não foi revelado. O prefeito nega que tenha havido gastos públicos na construção do Campus. Eduardo Paes afirma que a prefeitura atuou apenas no apoio, com melhorias no entorno da área. Entretanto, dados do próprio poder executivo dão conta de que foram “enterrados na lama” 26 milhões de reais.

Apesar de Paes negar, a área está com a licença ambiental vencida e parte do terreno é do mega empresário de ônibus Jacob Barata Filho.

Na última terça-feira (30), em mais um factoide, Paes anunciou que iria desapropriar o Campus Fidei para a construção de casas populares, mas no dia seguinte voltou atrás e decidiu paralisar as licenças das obras por 180 dias para estudar a questão.

O contratempo do Campus Fidei foi o terceiro “mico” da prefeitura na visita do Papa. Logo na chegada (21), houve um erro de trajeto, que deixou o pontífice preso em um congestionamento. No dia seguinte, uma pane no metrô e a superlotação do transporte público dificultaram o deslocamento dos peregrinos que foram à abertura oficial em Copacabana.

O bairro de Guaratiba tem uma população aproximada de 110 mil habitantes e um dos piores índices de Desenvolvimento Humano (IDH) da cidade (118ª posição dentre 126 regiões).

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s