Caminhada reúne mais de 1500 pessoas na praia de Copacabana

A caminhada foi na manhã do último domingo (07/04), na praia de Copacabana, e reuniu mais 1500 pessoas. Na pauta, a defesa do Estado laico e o pedido de uma Comissão de Direitos Humanos e Minorias, da Câmara Federal, para tod@s. Hoje a CDHM é presidida pelo deputado federal Marco Feliciano, e doze, das dezoito cadeiras, estão nas mãos de políticos fundamentalistas religiosos. A caminhada foi uma continuidade do ato realizado no dia 25 de março, no auditório da ABI.

O ato voltou a reunir lideranças de diversas religiões, parlamentares, artistas e movimentos sociais.

“As bandeiras históricas que sempre tiveram a garantia da sua existência num estado laico, hoje estão ameaçadas. Esse é o debate central, o que menos importa é qual é a religiosidade dele, mas suas falas e convicções representam verdadeiras violações de direitos humanos. O Feliciano mistura seu fundamentalismo com um projeto de Estado e um projeto de poder, e isso é muito sério e custa muito caro para a humanidade ao longo da história. Isso ameaça o Estado Democrático, e por esse motivo  estamos nessa luta”, disse Marcelo Freixo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj.

Além de Freixo, participaram da caminhada o senador Randolfe Rodrigues (PSOL), os deputados federais Chico Alencar e Jean Wyllys (PSOL), os vereadores Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro (PSOL), as atrizes Luana Piovani, Leandra Leal e Tereza Seiblitz; os atores Osmar Prado e Humberto Carrão; o cineasta Silvio Tendler; feministas, representantes da agenda LGBT e do movimento negro e diversas entidades religiosas.

Para o padre Ricardo Rezende, a visão homofóbica e racista das pessoas nega os valores essenciais do cristianismo.

“Cristo é aquele que acolhe, não que repele. A homofobia e o racismo negam os valores essenciais do cristianismo. O Marco Feliciano vai contra tudo, até contra a Constituição Federal Brasileira, já que nela está escrito que todos somos iguais”, disse o padre Ricardo Rezende.

O movimento que defende uma Comissão de Direitos Humanos para tod@s é uma iniciativa de diferentes setores, entre eles: mandatos Marcelo Freixo, Chico Alencar e Jean Wyllys, Movimento Contra a Intolerância Religiosa, Justiça Global, Comissão de Direitos Humanos da OAB, Comissão da Liberdade de Imprensa e Direitos Humanos da ABI e Rede Fé e Política – RJ.

A banda “Nada Deve Parecer Impossível de Mudar” animou a caminhada do Posto 6 à rua Santa Clara, onde o ato foi encerrado com a apresentação da música “Gracias a La Vida”, na voz de Tita Parra.

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s